Cada um com seu fim

O seu fim foi como bem quis Feridas abertas às moscas, exposta Como Orides Fontela em surtos   A pressa[…]

AH, O AMOR…..

Fui trabalhar no sábado. E como meu trabalho é ao lado do cemitério, Fiquei alguns minutos a olhar o futuro[…]

Esqueci

Esqueci de lembrar de mim na viagem para Corumbiara. Sou uma mercadoria no porão. Eu mesmo quis ficar assim sem[…]

A balsa do Abunã

Dia 5 de julho passado, bem cedinho, parada obrigatória à beira do Rio Madeira.  A balsa, bem no delta do[…]

FERROPRIVA (POESIA)

Como barro por vezes Como baro por fome Como cacos de telha com imenso gosto Tenho gosto incontrolável por barro[…]

Sabonete Senador (poesia)

(Izabel – poetisa, mora na área rural de Cacoal) Estou plantando grama em meu jardim Não é jardim secreto, mas,[…]

Quero o vento (poesia)

Quero traduzir o vento Quero usar pólen na escrita Quero mastigar o teu sorriso. Quero saborear uma fatia do horizonte[…]