EM PARALELO (Poesia)

Compartilhe:

Os pássaros voavam em reserva

As cobras se arrastavam quase voando no calor

da terra

Os humanos listrados de zebra de frente  sem visão

Os aviões se beijam

Em despedida, os passageiros partem rumo a seu espírito

em busca os pedaços.

Esfarelada a matéria, o DNA a genética em listas de espera os aviões

voavam

Os parentes em paralelo, as conversas em matéria, ar puro

A caixa preta era laranja, diz o repórter.

 

Autor: Dom Lauro (poeta – Porto Velho)

 

Compartilhe: