Defensoria sem fronteiras

Compartilhe:

O que me cabe agora é agradecer aos Defensores Públicos de vários estados brasileiros, quarenta dos quais presentes aqui em Rondônia, entre os dias 24 de janeiro à 7 de fevereiro deste ano. Um extraordinário trabalho colaborativo, visando atender a todos os presos do nosso Estado,  particularmente, aos de Porto Velho.

Foi um mutirão mesmo. E cada preso foi visitado.

Cada Estado enviando por conta própria o  seu defensor. Sem nenhuma despesa para o nosso Estado. Este trabalho foi executado preventivamente, o que é fundamental.

O presidiário passará a ter a sua vida devidamente documentada, estando ciente de sua situação jurídica e  das diversas etapas da progressão do regime. Isto é importantíssimo!

Os dados  do trabalho  duro e devoto dos defensores públicos são impressionantes  e podem ser resumidos assim: processos analisados – 4.401; situação jurídica individual analisada – 3.557; retorno escrito preparado 3.507; retificação de pena – 268; progressão de regime para o semiaberto – 236; progressão de regime para o aberto – 50.

Poderia aqui dizer o nome de cada Estado. Quase todos estiveram aqui. E o que posso dizer a todos eles: que podem contar com o nosso Estado também. Por fim, enfatizar que o nosso País tem jeito, basta que um ajude o outro. O meu abraço a todos.  Tenho a certeza, que todos os senhores (as) levaram do nosso Estado, a melhor impressão possível.

Compartilhe: