Comentários soltos

Compartilhe:
  1. Palácio Getúlio Vargas – Porto Velho. Foram muitas as perguntas sobre ele. Por fim concluímos que será o Museu da Memória Rondoniense. Ali será mantido o antigo Gabinete dos Governadores e tudo que lembre a nossa história e a nossa gente. E será mantido pela Fundação de Cultura do Estado e ou parcerias com a iniciativa privada; Vamos lá mestre Rudnei planejar reforma, mobiliário, acervo e tudo que for preciso.
  2. Quando se viaja para países europeus, o que mais de faz é visitar museus. Por lá tudo é pago, filas imensas e a gestão deles é feita de maneira sustentável (fundações e até mesmo iniciativa privada).  Mas, com extrema limpeza, segurança e zelo. Vi na Colômbia que os museus e bibliotecas são administrados pelo Banco da Colômbia. O Brasil ainda não tem tradição e parece resistir aos modelos compartilhados de gestão da cultura.
  3. A realidade nua e crua está aí, diante dos nossos olhos. O Brasil e muitos estados gerindo crises horrorosas. Tanto na economia, como no trabalho, como na ética e na moral, previdência, segurança, presídios, saúde e por aí vai. Mas, tem gente que ainda quer que o Estado seja o grande PAI. O Estado grande. Gastador. Não, minha gente, assim não deu certo e não dará. Temos que caminhar para um Estado enxuto, básico, leve e que preste apenas os serviços essenciais ao povo. Abrir-se para o compartilhamento com a iniciativa privada nos seus mais variados modelos.
  4. Quero entregar para Prefeitura de Porto Velho e demais prefeituras do Estado, os estádios de futebol que ainda estão com o Governo, praças, centros esportivos e de lazer (CEDEL), alguns ginásios como o de Jaru. É impossível ao Estado ficar cuidando de praças em municípios. Lá em Ariquemes havia um CEDEL que é conhecido como Praça da Vitória. Quando Prefeito eu mesmo o puxei para a competência municipal. Até peço ao Rudnei que veja a conta de luz, que até pouco tempo era paga pelo Estado.
  5. Estes Centros de Cidadania – como o Espaço Alternativo em Porto Velho e todos os demais construídos pelo Governo em vários municípios que sejam, imediatamente, transferidos para o domínio municipal (Tá vendo aí IAF AZAMOR, pode iniciar).
  6. A FAZENDA FUTURO que é um bom pedaço de terra anexo a Colônia Penal de Porto Velho, deve ser integrada totalmente ao Estado. Há ainda ocupações indevidas por lá. E ser transformada, de fato, numa fazenda produtiva. Onde os apenados possam trabalhar e produzir alimentos para eles mesmos. Tem área para piscicultura, hortas, frutas, viveiros e oficinas.
  7. Estamos num momento bem especial, que chamo de momento da VIRADA. Há uma onda de insatisfação geral do povo com a política. Mas, parece que a insatisfação não é somente contra a política. É contra tudo. Ainda não sei para onde a tecnologia irá nos levar. Só sei que estamos sendo levados. Mas, acredito que tenha jeito sim. Com a educação coletiva. Veja como foi espetacular a redução do consumo de cigarro em nosso país. Aconteceu por uma mídia continuada do Ministério da Saúde e ficou feio fumar. Ficou brega. Assim, se pode fazer nas demais áreas, como limpeza pública, meio ambiente preservado, coleta do lixo, redução da violência e educação no trânsito. Cada município rondoniense, bem que poderia pensar e agir para ser um município singular. O que significa município singular? Se diferenciar um do outro, fazer alguma coisa diferente dos demais, desenvolver uma boa prática especial. Pode ser na agricultura, no crédito, na cidadania, na redução da violência, acessibilidade das ruas, praças bonitas,  na produção de chocolate, açaí. Natividade – TO é conhecida como a cidade do biscoito “amor perfeito”. Nova Serrana em Minas na produção industrial de tênis e sapatos. Pimenta Bueno na indústria de confecção e cerâmica. Ouro Preto no turismo. Machadinho na produtividade do leite. E promover “viradas inteligentes” por exemplo, cidades digitais. Feiras de negócios especiais. Queria ver uma guerra entre os municipios, guerra boa na educação, cada um puxando mais pra si, de tal forma que Rondônia se destacasse como modelo educacional de qualidade.
  8. Há necessidade de se criar em nosso Estado o vigor esportivo e cultural. Valorizar meninos com aptidões esportivas. Adorei conhecer as meninas da Escola Risoleta Neves em Porto Velho, campeãs de futsal. E assim, como foi bom termos o nosso jovem rondoniense brilhar no futebol japonês. Um atleta promove uma cidade. Um Estado. Um músico, cantor ou artista de outra habilidade, exalta o orgulho da cidade. O encantamento. E irradia uma onde boa para a juventude.
  9. Como tem quadras esportivas em nosso Estado. Quase todas escolas tem. Tem quadras esportivas nas escolas particulares, em muitas igrejas e comunidades. Campinhos de futebol. Grande parte delas fechadas nos feriados e finais de semana. Dá para iniciar por aí a criação da CIDADE SINGULAR. Usar estes espaços para promoções de eventos, festejos e trazer a meninada para dentro delas. Aí sim, termina encontrando os jovens talentosos  que puxarão o orgulho da cidade. O esporte reduz a violência. O apito estabelece o princípio da disciplina, da regra e do limite.
Compartilhe: