A grandeza está na simplicidade

Compartilhe:

1- Tive olhando umas fotos da inauguração do Ginásio João de Abreu, em Dianópolis  – Tocantins, década de 50. Fiquei olhando aquele povo absorto e admirado com a escola. E me detive no peso das pessoas. Todas magras. Bem vestidas, penteadas, mas, magras. Como se diz hoje, barriga de tanque.  E todo mundo comia cuscuz de milho, beiju  de tapioca, arroz, feijão, abóbora,  batata doce, inhame, carne de porco, nem tantas verduras, porque não era de costume. Nada industrializado. Nada de picolé, sorvete, refrigerante, sanduíche. Tudo era natural. E muito serviço. Pilão. Trouxa de roupa na cabeça. Lata d’água e potes carregados. Varreção de terreiros. Ninguém tinha carro, nem moto e nem bicicleta. Viu aí, o segredo de estar em forma?

2-“eu em carne, sem carnê/  Eu em osso, pra roer/ Decifra-me em suaves prestações, com calma/ Tente por fim neste enigma, tu, que tens o poder nas mãos, o doce na boca e  um fogo no olhar/ Eu, em carne, osso, gordura e safadeza/ Cada um com seu dono. (Izabel)

3- A gente fica procurando saber o segredo daqueles municípios,  países, que deram a volta por cima na educação. E depois de tudo ver, conclui-se que por ali, foi colocado educação como  prioridade; – valorização do professor, monitoramento das aulas,  metas de desempenho, bom ambiente de trabalho, treinamento da  equipe na própria escola e  não desistir de nenhum aluno.

4- Eu tenho uma mania, bem simples, para avaliar uma escola: – inicio pelos banheiros, olho se tem torneira, água,  sabão, papel higiênico e a limpeza do ambiente.  Se tiver aquela esculhambação, não preciso ver mais nada. A primeira e a mais importante aula, aprende-se  no banheiro: lavar as mãos.

5- “Vivo o tempo que agora pode ser/ Vou com o vento que sopra, sem perceber/ Sou do tamanho do que eu quero e posso ver/ Poemo ao que é simples e existe/ Sem pensar porquê/ Feito pitanga em pé de amora”(Romara)

6- Os treinamentos, cursos, eventos da educação devem ser feitos nas próprias escolas. Estas festas em clubes, figurões vindos de fora para palestras magistrais, pra mim, valem muito pouco. A não ser para  gastar dinheiro atoa. Nada melhor do que o professor multiplicador, da própria rede, numa roda de conversa. Indo e voltando sempre. Vigiando e avaliando resultados. Aí está o segredo do sucesso.

7- Pouco se fala em promoção da saúde. A pessoa se cuidar bem para não adoecer. Não fumar. Não ingerir bebidas alcoólicas em excesso. Fazer exercícios físicos regularmente. E cuidar da qualidade da comida.  Além do mais ter amigos.  Conversar, sorrir, fazer compras em feiras livres. E mais outra: fazer os exames médicos regularmente, antes de ficar doente.

8- O foco do dinheiro da educação deve ser o aluno. E não ficar com gastança desnecessária de fim de ano, para completar o índice de 25%. O jogo de fim de festa. É o aluno,  principalmente, os mais pobres, que não tem sapato, que tem dor de dente, que é maltrapilho,  que é surdo – enfim, o dinheiro é para fazer o aluno aprender cada vez mais. Educação é salvadora.

9- Hoje, as grandes livrarias estão fechando as portas. O povo não está comprando livros. Estão todos na Internet. A gente fica escrevendo por pura inquietação do espírito. Tirando do nosso íntimo, nossas mais puras e belas verdades. E jogamos tudo isto ao vento. Ninguém para. Poucos leem. Mas, vamos em frente!

10- Hoje, é de FINADOS. FINADOS! Que já foram vivos também.  Um abraço a você, meu querido finado pai. Meus irmãos finados. Minha mãe bordadeira – FINADA. Meu abraço querido cunhado Rafael, recentemente finado. A todos nós que ainda escrevemos, pensamos, e, trabalhamos para deixar um legado para os outros. E que mais à frente, seremos incorporados, a este admirável mundo dos finados, para que se mantenha o universo sempre em equilíbrio.

 

 

 

Compartilhe: